DISTRAÇÕES_i_IMAGENS

...um olhar sobre... as minhas IMAGENS preferidas e algumas DISTRAÇÕES ...

"A fotografia é a poesia da imobilidade: é através da fotografia que os instantes deixam-se ver tal como são." (Peter Urmenyi)

"A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros. Devem ser zeladas pelo indivíduo em particular" (Mahatma Gandhi)

"Para viajar, basta existir. " ( Fernando Pessoa )

terça-feira, julho 27, 2010

... um olhar sobre... OS AVÓS....

Dia 26 de Julho , foi o DIA DOS AVÓS.
Não queria deixar passar este dia em branco, mas as minhas tarefas não me permitiram que tal não acontecesse. Enfim coisas....
Não tive a felicidade de conhecer todos os meus avós. A distância, o facto de ter nascido num país diferente, sei lá, montes de coisas... não me permitiram ter a felicidade de conhecer em Vida qualquer dos meus "AVÔS".
Conheci as minhas "AVÓS" e ainda uma "BISAVÓ". Tive a felicidade de conviver ainda com estas três pessoas, que de uma forma diferente me marcaram e me deram muitas alegrias.
Perdoem-me, embora gostasse de todas elas, a minha Avó Paterna conhecia em 1972 e depois em 1975 convivi com ela diariamente até ao dia da sua partida. Com a minha Bisavó a mesma coisa.

Lembrei-me de fazer este texto, com alguma introdução, para, sem ferir sensibilidades lhes poder contar o que senti e o que ainda hoje sinto sobre a minha AVÓ ROSA.
A minha avó ROSA....
Nasci e cresci com a minha avó ROSA.... Fui criado sempre com a presença desta "personagem", que foi a minha segunda mãe.
Foi sempre quem mais acreditou em mim... Foi sempre quem mais me acarinhou... Foi sempre quem mais me mimou, me premiou, mas também me criticou e me castigou quando necessário.
Sentia sempre a sua presença. Estava sempre presente. Nos meus bons e maus momentos, sempre me acompanhou... sempre me ajudou a crescer a a ser o que hoje sou.
A minha avó ROSA...
Um dia, numa Passagem de Ano , num dia 31 de Dezembro, não era normal eu passar o Fim-de-Ano com os meus pais e avó. Nesse ano, não sei porquê, lá calhou e fui passar a Meia-noite em família. Estava a minha "velhota" toda contente porque estávamos nesse dia todos juntos....
De manhã, no dia 1 de Janeiro daquele ano... recebi uma chamada... Deus tinha levado a minha Avó Rosa...
A minha avó, tinha partido... Toda a sua Felicidade da noite anterior, tinha uma justificação, que só naquele momento eu percebi... Eu também tinha tido a felicidade de me despedir da minha Avó, sem saber que o estava a fazer pela última vez...
Naquele dia a minha Avó, partiu, deixou-me só... Senti-me completamente só...
Senti uma enorme perda... Senti uma revolta imensa... Tinham-me tirado a minha Avó....Porquê?
Deus, afinal tinha razão... Ele precisava da minha Avó, obrigando-me a partilhar com outros esta avó imensa que até aquele momento era apenas e só minha...
Ainda hoje, recordo, não com Saudade, porque a minha Avó está sempre presente e comigo, mas recordo todo o privilégio e HONRA que tive e tenho em ter tido esta AVÓ.
Ainda nos dias de hoje, lhe peço que me ajude, que me acompanhe, que me dê conselhos...
Não perdi a minha Avó... Hoje entendo que me "obrigaram" a partilhar a minha Avó...
Não vou terminar com agradecimentos... A minha Avó, esteja onde estiver, sabe que não tenho anos suficientes de vida para lhe dizer tudo o que sinto por ela... Apenas , amo a minha Avó ROSA...

Os meus filhos, têm a Felicidade de conviver com todos os AVÓS...
Estou grato pelo facto de os meus filhos terem estes AVÓS... São os seus AVÓS... Os meus filhos também sabem que têm esta felicidade... Eles reconhecem...
São os que lhes dão as experiências de Vida, o Amor e Carinho que mais ninguém lhes pode dar...
Em tudo o que depender de mim, defenderei os Avós dos meus filhos, como sempre defendi e cuidei da minha Avó ROSA....

Gostava que todos, mas mesmo todos tivessem o privilégio de partilhar este Amor com os seus Avós... Desejo que todos defendam, cuidem dois seus Avós...
Neste dia dos Avós, mas também todos os dias da Vida...
A minha Avó Rosa, está sempre pronta também para cuidar dos meus filhos... eu sei que é assim...
Eu deixo que a minha Avó, ajude e cuide de outros netos...
Perdoem-me só ter falado da minha Avó...
É uma pequena homenagem que faço aos AVÓS... que faço à minha Avó ROSA...

quinta-feira, julho 22, 2010

...um olhar sobre ... CONSCIÊNCIAS E AMBIENTE...

Lembrei-me de fazer este texto, por causa de umas fotografias que foram colocadas num post de um amigo, "Expresso da Linha", e que me "picou" .
Não sou um Ambientalista, e muito menos fanático...
Posso é ser parvo.... mas toda a gente tem direito a uma pequena parvoíce de vez em quando....

Há dias, numa Sexta-feira no fim do meu dia de trabalho, dirigia-me calmamente para casa... A Ponte Vasco da Gama, acho que é apanágio desta ponte às sextas, estava literalmente entupida de trânsito... Estava parado... e eu calmamente, que remédio, lá estava também, fazendo parte dos muitos que queriam chegar ao seu destino...
Ouvia música... janelas fechadas... Ar condicionado ligado, estava um calor do caraças, eis que para meu espanto, da janela do carro da frente, um jovem com os seus 14 ou 15 anos, aproveitava para limpar o carro do pai... e deita pela janela um plástico e um pacote de sumos...
Fiquei ali uns segundos a pensar o que iria fazer.
Tinha duas opções : ou ficava a ouvir música e não fazia nada, ou ia falar com o rapazito, e consequentemente com o pai do rapazito, sujeito a levar um estalo, no minimo ( dada a minha esbelta e forte figura física ).
Como estavamos parados, decidi-me pela segunda. Abri a porta da minha viatura, apanhei o plástico e o pacote de sumo, dirigi-me a viatura da frente, bati na janela do moço, e antes que pudesse dizer mais qualquer coisa, o pai do moço diz-me:
- O que foi ? O que se passa ?
- É que o seu filho acabou de perder isto - respondi-lhe ao mesmo tempo que lhe mostrava os objectos perdidos.
- E o que é que quer ? Isso é lixo ! - retorquiu
Pensei "AHHH é ? Não me diga... olhe estava longe de imaginar tal coisa.", mas achei por bem apenas responder:( foi a questão da possibilidade do estalo ....)
- Sim, mas não estava aqui na estrada...
O rapazito, com uma cara de parvo, que até metia impressão, que entretanto tinha aberto a janela, lá aceitou o que tinha perdido. O moço era mesmo parecido com o pai e atirava à mãe...
Antes que eu levasse algum estalo, fui para o meu carro, fechei a porta e tranquei as mesmas, não fosse o diabo...
Enquanto me mantive atrás deste carro, o raio do pacote e do plástico, não voltou para a estrada.
Depois não sei , mas não tenho tanta certeza que tal não tenha acontecido...

Isto tudo para dizer, que embora muita gente pense, que só em países com um grau de menor desenvolvimento de consciências, económico, ou de outro factor qualquer, é que se passam este tipo de situações. Quem assim pense, está redondamente enganado.

Eu gostaria de saber, qual seria a poupança que o Estado e os ganhos que todos nós teríamos, se cada um de nós, por uns segundos do seu dia, pensasse, antes de ter este tipo de atitudes. Não deitar lixo para o chão. Já não peço que o separem... Apenas que o ponham nos sítios certos...

Ao escrever estas linhas, lembrei-me de umas imagens, que penso que foi em 2008, princípios de 2009, (nesta altura ponto crítico, mas que ainda hoje se mantém o mesmo tipo de problema, não com tanta gravidade evidentemente), recolhidas numa cidade por todos conhecida, pelo menos de nome, em... imagine-se num país desta nossa Europa .... Itália. Estou a falar de Nápoles.
Lembram-se ? .... Não? ... Aqui ficam dois exemplares....



Não, não são de uma país de Terceiro Mundo, sub-desenvolvido.
Estou a falar de um país da União Europeia.
Mas não pensem que em Portugal, não temos casos, embora de menor dimensão, mas que com o tempo se poderiam transformar neste caos.

Se perguntarmos ao comum do cidadão, quem tem que limpar, se fizessemos um sondagem, invariavelmente a resposta, seria ;
"A'tão quem tem culpa é a Câmara !!"
Espanto, "eu", nunca tenho a responsabilidade ou até a culpa... Os outros não limpam ...
Mas ainda me "irrita" mais aqueles senhores ou senhoras, que passeiam os seus cães nos relvados, falando para o animal "Você... porte-se bem", e depois, o desgraçado do animal, que tem de fazer as suas necessidades, faz onde pode, onde lhe deixam, e lá fica aquele monte "de merda", para permitir a qualquer criança que a seguir vá jogar à bola, uma convivência diferente...
O culpado, foi o cão.... o dono ou a dona do cão... não, é gente fina...
E se lhe dizem alguma coisa, se lhe chamam à atenção, cai o verniz todo, e de mãos na cintura, disparam pela boca as maiores alarvidades e insultos... É o que temos... É o que merecemos...(??)
Quando ouvimos por vezes, contar as aventuras da última viagem a um qualquer país estrangeiro, também facilmente ouvimos:
- E a limpeza das ruas ?  Haviam de ver. Nem uma beata se via... Aquilo sim... Vale a pena... Um gajo até se sente envergonhado em deitar a beata para o chão...
Olha que caraças, e então cá, o "gajo" não se sente envergonhado ? É Parvo ou Quê ? Certamente que não é, Quê.....

Foi apenas um desabafo. Não tenho com isto a veleidade de pensar que resolvi este tipo de assunto. É uma questão de mentalidades, de formas de agir... e nós por cá, deixamos muito a desejar...

Façam-me um favor, sejam mais conscientes, mais "limpinhos"...
Foi tudo isto, apenas um desabafo.....

(Fotografias tiradas da Internet-pesquisa imagens "lixo nas ruas em Nápoles)

quarta-feira, julho 21, 2010

... um olhar sobre ... CAMINHOS E DESTINOS...

Caminhos que se cruzam....
Destinos que se encontram...
De um lado, a Partida...
Do outro, a Chegada...

Caminhos que se cruzam....
Destinos desencontrados...
Quem parte, aguarda encontros, quer chegar...
Quem chega, aguarda encontros,... talvez...

...talvez queira, apenas voltar a partir...
...talvez queira, apenas chegar....


Um Cruzamento....
Um Destino interrompido...
De um lado, a Partida...
Do outro, ....não há a Chegada...

Caminhos que se cruzam....
Destinos na encruzilhada...


 
( Fotografias de Teresa e Fernando )

...um olhar sobre... "MORADIAS" ESPECIAIS...

Percorrendo a estrada entre Sines e Troia ( a estrada "secundária" a nacional), junto à Torre, antes da Comporta, podemos observar várias "moradias" especiais.
São ninhos de cegonha, que se encontram "instalados" ao longo da estrada.
Estão em cima de torres.

 
 
Estão em cima de postes eléctricos.

As cegonhas olham para nós, curiosos tentando perceber o que é que aquela quantidade de "parvos" tanto olham, incomodando a sua privacidade.

É bonito de se ver, se tivermos tempo, o trabalho de manutenção da ordem no "Lar".
Limpam, voam, consertam... voltam a voar... alimentam os pequenotes, mais uma "voadela".

E os curiosos, os Humanos curiosos, lá vão parando e seguindo viagem ....
Poucos ou ninguém fica indiferente à "Rota das Cegonhas".
Vale a pena parar e observar...

( Fotografias de Teresa e Fernando )

terça-feira, julho 20, 2010

...um olhar sobre... A AMIZADE OU OS AMIGOS...

Entre dias Mundiais, Dias Internacionais, Comemorações, Celebrações, Efemérides, etc, há bem mais de 100 por ano, o que além de dificultar, banaliza a importância de alguns.
Deixando-me de considerandos ....

Este é para ser lido por quem é meu AMIGO....

Hoje dia 20 de Julho comemora-se o DIA INTERNACIONAL DA AMIZADE.....

AMIZADE, AMIGOS....
São apenas palavras, palavras que me levam a pensar...
Pensei, enquanto iniciava este apontamento... Quantos amigos tenho eu???
Cheguei a uma conclusão...
Tenho muito poucos AMIGOS...
Tenho muito poucos... Não sei se me sinto triste, desanimado, ou se pelo contrário, me hei-de sentir feliz.
As contingências da Vida, levam-nos muitas vezes à separação, a caminhos diferentes, a perder o rasto a Amigos, e se calhar, a ganhar novas AMIZADES...
Tenho muito poucos amigos... Contam-se pelos dedos de uma mão...
Mas estes, estes meus AMIGOS, são "aquilo" que todos nós chamamos , OS VERDADEIROS AMIGOS... São estes que contam, são estes que temos de cuidar, são destes que eu tenho de tomar conta...
Pelos AMIGOS, sofremos, choramos, ficamos felizes, festejamos. Estes amigos por mim fazem o mesmo... os meus amigos...
Tenho muita dificuldade em fazer verdadeiros amigos, talvez não só por uma questão de feitio... É que para mim a AMIZADE,como outros sentimentos, tem de estar sustentada numa base de CONFIANÇA e fidelidade (até moral). E, por uma questão de feitio, repito, o meu "Confiómetro" tem apenas e só dois níveis, o Zero (0) e o Cem (100). Não há pontos intermédios, o que dificulta muitas vezes o estabelecimento de relações de confiança e amizade. Tenho por vezes pena de ser assim, mas sou assim...Sou assim comigo, também sou assim com eles, e eles sabem disso.
Também já, desiludi, magoei, "feri de morte"  meus amigos. Perdi alguns porque não soube de alguma forma cultivá-los... Não sou nenhum santo, ou quanto muito de "Pau Carunchoso", mas os que tenho são bons...
Como diz o povo, somos poucos mas bons...
Dou valor infinito à AMIZADE...
Sou amigo até debaixo de água... e tenho a certeza que os meus AMIGOS, pensam o mesmo de mim...
Se necessário digo-lhes o que penso, ou talvez não, se o assunto não tiver uma importância por aí além... Se os "desiludi" peço-lhes desculpa, desculpa sincera, mas não foi com intensão de tal... O mesmo penso deles, e da sua amizade que eles têm comigo...
Como escreve num dos seus poemas (Bons Amigos), Machado de Assis :

"Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque um amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente! (...)"

Na realidade, os AMIGOS têm um dom, a AMIZADE, o AMIGO não se pede... apenas SE SENTE... Sentimos mesmo quando temos um amigo... e eu que não tenho muitos, sinto mesmo quem é meu AMIGO... e tenho a certeza que eles também o sentem...

Em jeito de "despedida", aqui o deixo, partilhando-o ... com os meus AMIGOS...

"Se eu morrer antes de você, faça-me um favor. Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles. Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei. Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde estiver. E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase : ' Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus !' Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxuga-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu. Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus. Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele. E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele. Você acredita nessas coisas ? Sim??? Então ore para que nós dois vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito. Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. Eu não vou estranhar o céu . . . Sabe porque ? Porque... Ser seu amigo já é um pedaço dele !"

(Vinícius de Moraes)
 
Obrigado por serem meus amigos... eles sabem de quem estou a falar...
Todos nós devíamos pelo menos ter um amigo...
Conquistem muitos VERDADEIROS AMIGOS... É o meu desejo verdadeiro ...para os meus AMIGOS e para aqueles que nem por isso...

domingo, julho 18, 2010

...uma lembrança... PADRE ANTÓNIO VIEIRA...

Em 18 de Julho, mas de 1697, morria Padre António Vieira.
Escritor, religioso e orador.
Uma das personagens mais influentes do Séc. XVII, destacou-se principalement como missionário em terras do Brasil. Defensor dos direitos dos povos indígenas, contra o combate da exploração e escravatura a que este povo estava sujeito.
Escritor, deixou uma vasta obra, nomeadamente uma série de "sermões".
Destes, quem não conhece o "Sermão de Santo António ao Peixes", ou ainda o "Sermão do Bom Ladrão". Estes são ainda hoje, casos de estudo nas universidades.
Foi também um pensador do seu tempo. Embora no Séc. XVII, aqui fica uma dos muitos pensamentos ou citações :


"Neste mundo conturbado, quem tem muito dinheiro, por mais inepto que seja, tem talento e préstimos para tudo; quem não tem dinheiro, por mais talento que tenha, não presta para nada."


(De Padre Antônio Vieira - missionário português)


Já no Séc. XVII o Mundo era dos espertos, isto é, dos "chicos-espertos".

Tão bem que ainda hoje, em pleno Séc. XXI , se aplica este pensamento ou citação de Padre António Vieira.

Está visto e concluído, que em termos de mentalidade, não houve grandes alterações, desde o longínquo Séc. XVII até aos nossos dias.

Pouco aprendemos , ou nada....


(Imagens tiradas da Internet - ebicuba.drealentejo.pt)

...um olhar sobre...UM CISNE AO CONTRÁRIO(?)

No Lago em frente ao Hotel do Buçaco.
Estaria a esconder-se?
Estará envergonhado?

Definitivamente, não gosta de "publicidade".....

(Fotografia de Teresa e Fernando)

... um olhar sobre ... A SERENIDADE DO DESERTO...

É impressionante a Serenidade destes trilhos...

Caminhando sob as areias escaldantes deste deserto, em busca de .... foi uma experiência diferente mas inesquecível.
Apenas se sentia, a par do calor e da areia quente sob os nossos pés, o vento... O vento SUÃO, não permitia que as marcas dos nossos passos permanececem mais do que alguns segundos...
Assim, quem por ventura quisesse seguir aquele trilho, não o poderia fazer... O SUÃO não o permitia...
 
O Sol, que durante todo o dia tinha aquecido aquelas areias, tinha também direito a repousar...
O vento, que até aí soprara com intensidade, de repente, como se alguém tivesse fechado a "porta", terminou a sua labuta...
A SERENIDADE era agora completa...
Nem uma areia bulia...
Chegava finalmente a Noite... O céu, até aí azul, dava agora a um céu escuro como o breu, mas pontilhado por milhões de estrelas, como se uma obra de arte se tratasse...
Foi a nossa viagem ao Deserto do Saara.
Mais uma viagem para recordar, e se possível repetir... pelo menos estas sensações e sentimentos...
(Fotografias de Teresa e Fernando)

quinta-feira, julho 15, 2010

... um olhar sobre ...UMA BRINCADEIRA INTEMPORAL....

Faz esta semana meio Século, 50 anos, que nasceu na Dinamarca, um "brinquedo" e também uma nova forma de brincar....
Vemos muitas vezes em spots publicitários, expressões como :

" .... para miúdos e graúdos ..."

ou ainda

"... para ser usado dos 8 aos 80 anos ... "

Ora este brinquedo, cumpre o que está prometido nas frases ou expressões.
É mesmo para todos.
Estou a falar da LEGO .



Ok, tenham calma... Não é engano... Foi de propósito...
Não faz 50 anos que a LEGO nasceu, não. O nascimento da LEGO deu-se em 1932, uns anos antes. Eram nesta altura briquedos em MADEIRA.
Na década de 1950, com a introdução do Plástico, tendo-se iniciado a sua utilização em produção em série de artefactos. No entanto a utilização do Plástico não era muito bem vista nos mercados.
Após vários desaires, (incêndio) e desenvolvimento de tecnologia com a utilização de diferentes tipos de matéria-prima, começaram, em 1960, a produzir-se BRINQUEDOS LEGO (peças), tal como as conhecemos hoje.
Foi o início de uma aventura de sucesso.
A LEGO, não é apenas um brinquedo. A LEGO tem hoje ao seu serviço sectores de desenvolvimento e criatividade, utilizando na sua concepção e produção, tecnologia de ponta.
Criam, inventam todos os dias, novos brinquedos.
Eu também brinquei com "legos". Os meus filhos, evidentemente... Conheço muito poucas crianças que não o tenham feito... Por vezes vou a um Centro Comercial, e parecem formigas, a brincar com os legos, que estão disponíveis. O que ainda acho mais piada, são os pais, que sob a desculpa de estarem a tomar conta dos petizes, também brincam com legos... Boa desculpa... Eu também fiz o mesmo...
A LEGO é para mim uma fábrica de Sonhos e do Conhecimento.
SONHOS, porque, em cada momento da brincadeira, cada criança, cada adulto, cria também com a imensidão de peças, sonhos e concretiza-os em cada momento da brincadeira...
CONHECIMENTO, porque, a brincar, quem brinca com LEGO, sem se aperceber está a desenvolver a sua capacidade de raciocínio nos campos da Matemática, da Física, da Robótica e de outras áreas da ciência.
É um caso de descorberta da completa CONTINUIDADE. Não há limite para a criatividade, para o sonho. Brincar, usar peças Lego, é uma actividade sem limites.
Há sempre algo de novo para fazer, criar.

Já tive o grande prazer de concretizar um dos sonhos dos meus filhos.Principalmente do mais velho. Ainda pequeno, fomos visitar um Parque da Lego na Alemanha, em Gunzburg na Baviera. Nós pais, como muitos pais, iamos com o espírito de dar uma prenda aos meus filhos... Estava na altura, eu, com aquele espírito de adulto - "Isto vai ser bom para os miúdos..."
Nunca me esqueço da Felicidade e da impaciência dos meus filhos ao chegar à porta do Parque da Lego. Ainda hoje me comovo, chegam as lágrimas aos olhos ao me lembrar da Felicidade incontrolável do meu filho mais velho, de lágrimas nos olhos, a dizer alto e bom som: " Era o meu sonho vir ver o Parque da Lego"
Foi um dia inesquecível. Foi um dia memorável.

E eu que ia ver um parque, mais um parque, tive um comportamento quase igual ao dos meus filhos. Era mais um "puto grande" a maravilhar-me com tudo o que via. Filmei, fotografei, brinquei... eu sei lá... Não me contive... Não consegui comportar-me como adulto... Ainda hoje quando me lembro emociono-me com esta visita à LEGOLÂNDIA DE GUNZBURG e a felicidade dos meus filhos.

LEGO é um INVENTOR, UM CRIADOR DE SONHOS.

Li algures uma frase publicitária da Lego, que dizia mais ou menos assim:

" Só aqui a Destruição significa mais Criatividade , mais Sonhos"

Em jeito de brincadeira:

" LEGO, ...nem todos podemos ser Engenheiros"

Brinquem com legos, divirtam-se, inventem sonhos, sonhem...

(Imagens retiradas do site da Lego)

quarta-feira, julho 14, 2010

... em JULHO DE 1959... o Mundo dá mais um salto de gigante...

"Em 14 de Julho de 1959, o Diário Popular, na edição deste dia, anunciava que tinha sido criado (inventado) o CIRCUITO INTEGRADO.

O CIRCUITO INTEGRADO foi inventado por Jack Kilby de Texas Instruments e Robert Noyce, da Fairchild Semiconductor, que trabalhando individualmente conseguiram atingir o mesmo objectivo.

A ideia de um circuito integrado foi levantada por Geoffrey WA Dummer (1909-2002), um cientista que trabalhava para o Royal Radar Establishment (do Ministério da Defesa britânico). Dummer publicou a ideia em 7 de maio de 1952 no Symposium on Progress in Quality Electronic Components em Washington, D.C..[1] Ele deu muitas palestras públicas para propagar suas idéias.


O sucesso deste invento foi demonstrado ainda em 1958, e patenteado em 1959."
(Informação retirada de diversas fontes na Internet)



Foi com este pequeno invento, com esta pequena "peça maravilha", que se deu talvez, início a uma das maiores revoluções da tecnologia das Comunicações.
Em 1959, partindo de uma ideia com sete anos, o mundo das comunicações deu um passo de gigante. O aumento da velocidade de transmissão com a possibilidade de diminuir a dimensão dos equipamentos, tornando-os muito mais portáteis, permitiu ao Homem iniciar aqui neste momento o conceito de Aldeia Global.


Ainda me recordo como, de uma forma "vaidosa" e ostensiva, há bem poucos anos, os pouco afortunados, podiam em qualquer parte efectuar uma chamada telefónica. Transportavam o seu TELEMÓVEL agarrado a uma bateria com cerca de 1Kg de peso. Mas podiam comunicar sempre que quisessem. Hoje, com o avanço da tecnologia, estes "tijolos" transfomaram-se em pequenos aparelhos do tamanho de um Porta-Moedas. E já não servem para telefonar apenas. Com estes pequenos equipamentos, pode-se aceder em questão de segundos a qualquer informação em qualquer parte do Mundo.
Ainda me lembro de ter que marcar vez para aceder ao computador da faculdade, que trabalhava com cartões perfurados. Um dia vinha eu caminhando, dei um "tralho", destruíndo a ordem destes cartões. Hoje, os PORTÁTEIS, do tamanho de uma folha A5 têm facilmente capacidades de armazenamento e processamento que ultrapassam qualquer capacidade de entendimento.
Realmente estamos perante uma nova ordem mundial. A forma de gestão da informação, é completamente indiferente ao nosso dia-a-dia, às nossas rotinas. Ganhou vida própria.

Tudo isto por causa de um dia alguém ter inventado o CIRCUITO INTEGRADO, o ascendente do CHIP.

Sei que temos de nos adaptar. Há bem pouco tempo adaptávamos os equipamentos às nossas necessidades. Hoje é o contrário. O equipamento comanda e obriga-nos a adaptar. Somos nós que temos que ir ao encontro das Novas Tecnologias.

Só não sei se isto é bom ou mau...
Mas que na nossa ALDEIA GLOBAL, tudo muda a cada segundo, disto eu tenho a certeza...
(Imagens retiradas da Internet - www.leme.pt)

segunda-feira, julho 12, 2010

... um olhar sobre... VINICIUS....

Procura-se um amigo

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

( De Vinicius....)

Hoje quando vinha, mais um vez em viagem, notei que a frequência da minha radiola automóvel, transmitia musica e apenas música...
Música dos anos 90...
Curioso, vi qual era a estação que não conhecia... era o Rádio Clube Português. Afinal conhecia. Lembrei-me então que esta estação tinha fechado. Pelo menos foi o que disseram no fim-de-semana.
Como queria informar-me do que se estava a passar nesta nossa Aldeia Global, mudei para outra estação.
Ouvi, mesmo nessa altura. A 9 de Julho mas de 1980, desaparecia, deixando-nos muito mais ricos, um poeta, um escritor, um homem do Mundo.
Desaparecia, deste Mundo, VINICIUS de MORARES.
Era o Advogado Poeta, Músico, Escritor.
Juntamente com Tom Jobim, "Chega de Saudade", é um marco da bossa nova.
Deixou-nos imensos textos e poemas.
Na rádio, apresentava, este tema , talvez uma dos mais conhecidos depois de falar durante trinta segundos sobre Vinicius.


( De ..... de Moraes , com Tom Jobim)

Recorda-se com saudade este poeta, este "dizedor".
Não pertence ao Brasil, pertence ao Mundo.

sexta-feira, julho 09, 2010

... olhar sobre ... UMA ARTE DIFERENTE...

Em Abril 2010, mais uma vez, fomos dar uma volta...
Em Ponte de Sor, cidade do distrito de Portalegre, estava a decorrer uma exposição de obras construídas a partir de peças de Sucata.
É a aplicação integral do princípo da REUTILIZAÇÃO, NÃO DA RECICLAGEM, é diferente.
Aqui, de peças de diferentes feitios, proveniências, utilizações, foram juntas, foram agregadas e transformaram-se em verdadeiras obras de arte.
O "Escultor Serralheiro" é de Espanha.
Esta exposição estava patente num espaço brilhantemente ( não sei se existe esta palavra ) recuperado, a antiga Fábrica do Arroz em Ponte de Sor.
Transformaram este espaço num espaço de Cultura e Lazer, dando ás pessoas qu o visitam também uma breve visão de antigos trajes tradicionais. A par destas exposições pode-se observar numa das salas toda a maquinaria e tecnologia da época. Parabéns aos responsáveis pela criação e manutenção deste espaço, sim porque agora tem de ser mantido.
Aqui ficam alguma imagens, que não reflectem a verdadeira beleza destas obras.



(Fotografias de Teresa e Fernando)

... um olhar sobre .... NY....

NY
New York
Cidade, cuja descrição é impossível fazer em dois ou três apontamentos.
Foi uma visita que fizemos, umas férias.... uns bons momentos...momentos sempre para recordar...
Ficam aqui algumas imagens e também recordações de uma cidade ímpar.
Ficam imagens, sem legendas ou palavras.







São alguns dos muitos registos de momentos que será sempre recordados.
Foi lindo estar e passear pelas ruas desta grande cidade. Descobrimos que seria possível sentirmo-nos bem a viver em NY. É fácil... Os habitantes são simpáticos e nada mas mesmo nada "pretenciosos". Circular em NY também não apresenta qualquer dificuldade... embora possa parecer estranho, é uma cidade bem organizada...
Ficou, além da Saudade, as Imagens, a vontade de um dia lá voltar....
A vontade de revivermos NY... talvez um dia... Quem sabe.....
Gostei.....

(Fotografias de Teresa e Fernando)

... um olhar sobre.... CORES QUE LEVITAM....

Só uma imagem....
Muitas cores... estas voaram nos céus....


Como favos, guardam o vento, e elevam-se nos céus...

(Fotografia de Teresa e Fernando)

quinta-feira, julho 08, 2010

... um olhar sobre... DISTRAÇÕES E IMAGENS...

Hoje um olhar diferente... um olhar sobre DISTRAÇÕES E IMAGENS...
DISTRAÇÕES E IMAGENS nasceu em 27 de Setembro de 2009.
No meu primeiro post, digo :
" Não sei porquê, decidi hoje iniciar-me nesta senda da blogosfera " (...)
Mais à frente (...) " Não tenho pretensões em fazer um blog, ou ser um grande participante neste meio..."

No início , estas palavras, eram Verdade... Hoje , continuam a ser Verdade... São hoje uma realidade como eram há cerca de um ano....
Pensei em fazer um balanço ...

Postagens, até hoje e esta não conta, até hoje foram 82, o que dá uma média de 8 por mês;
Temas ou assuntos cerca de 30... o que dá uma média de 3 por mês.
Fotografias, cerca de 213, o que dá cerca de 21 por mês, 3 por post, 7 por tema.

Tem hoje 19 corajosos seguidores, que me vão "aturando", com as minhas aleivosias e os meus disparates. Um ou dois, teimosamente, comentam sistematicamente o que aqui coloco. Gabo-lhes a paciência. Se calhar gostam de mim (?)... Não sei mas alguma coisa deve ser....

Conheci pessoas, pessoalmente, incríveis, interessantes... Penso estar com eles dentro em breve... Foi uma forma, uma vantagem... talvez um pouco de egoísmo e oportunismo... Neste meio existem pessoas excelentes, fotógrafos desconhecidos de grande qualidade, escritores, poetas, comentadores, "descritores", pessoas desconhecidas mas com um valor humano e intlectual pouco comum, mesmo difícil de encontrar... Existem, Homens e Mulheres de elevado valor moral e de conhecimento impressionantes... Oportunismo, porque eu como um intrometido neste mundo, aproveitei-me desta ocasião para os conhecer. E eles deixaram, permitiram, autorizaram....

Há dias disseram-me para colocar um contador de visitas; se forem ao blog, tive até hoje cerca de 3320 vistantes... admirados (?) ... Mentira, comecei a contar do número 3000...

Estabeleci, um prazo para reflexão de decisão de continuidade ou mudança... Mudança de rumo... Mudança... 
Este período vai durar até 27 de Setembro de 2010...
Até lá, mais postagens irão aparecer... Mais assuntos, ou talvez não irão ficar mais ou menos bem registados... A 27 de Setembro de 2010, o menino toma uma decisão.... Continuidade ou mudança....

Continuo a não ocupar o meu espírito com o blog. Faço as coisas que me apetecem ou quando quero... Assim vou continuar...
Continuo a querer que isto seja um escape... ou talvez não...

Porque me decidi fazer este balanço hoje ?
Porque é que me deu para isto, agora ?

Resposta às duas... Porque SIM.... Porque me apeteceu.... Aqui mando eu....
DISTRAÇÕES E IMAGENS em período de reflexão.... Não em paragem... em reflexão, até 27 de Setembro de 2010... após um ano da partida.
Tenho dito...
Já agora, este foi escrito a 30 de Junho de 2010...
Só hoje aqui foi publicado... Porquê ? Porque me apeteceu....
Agora sim... Tenho dito....

terça-feira, julho 06, 2010

... um olhar sobre... CORES NO CÉU... PALAVRAS... SEM LETRAS...

Céus de Alcochete... último fim-de-semana...

"O pássaro é livre na prisão do ar.
O espírito é livre na prisão do corpo."

(Carlos Drumond de Andrade)


Neste fim-de-semana, am Alcochete, tal como "pássaros livres", mas presos aos cordeis do "espírito", um mundo de cores, preencheu os olhos de quem caminhava pelo areal da praia.
No areal ficavam as marcas dos passos perdidos de "adultos" e "petizes", cujo olhar era pequeno demais para abarcar e absorver tal cor.


Foi bonito ver, a cara de felicidade dos meninos e meninas , que ao som de "vamos lançar rebuçados", corriam em busca daquele pequeno "doce" que caía dos céus.


Sentado, confortavelmente numa cadeira da esplanada, por momentos, ao ver a correria em busca de tudo, tentando absorver tudo, como se tudo fosse só meu, eu por momentos também desejei ter a coragem de largar a cadeira e correr em busca de um rebuçado. Não o fiz, talvez por vergonha ou egoísmo.... ou simplesmente, porque ganhei mais em "olhar". Podia desta minha cadeira ter mais "olhar"...


Deixei-me ficar e apenas olhar... apenas me levantei e caminhei pelo mesmo areal...deixando também eu as minhas marcas... olhei e registei com a minha máquina registadora... os petizes corriam, com Papagaios e Balões, seguros pelas suas pequenas mãos. A ligação entre o brinquedo ou talvez um sonho e o petiz, era um simples cordel.
Um choro aqui ou ali, porque o vento, tinha traído uma brincadeira, roubando o papagaio ou o balão, e levando-a em direcção ao infinito.
Este choro, esta tristeza era imediatamente calada por mais um balão ou papagaio. Havia para todos.
O choro dava lugar ao riso e felicidade... até nova distração... ou "traição" do vento...
Não tinha, a Tristeza ou a Desilusão, autorização de participação. A Organização não tinha deixado...


Alguns, como que em prevenção, aguardavam a sua vez de entrar em acção... Aguardam a ordem... Estavam prontos.
À noite, a cor azul do céu deu lugar ao "negro" da noite. O céu pontilhado de "luzes" tinha agora mais estrelas... "traçavam caminhos" de luz, percorrendo o espaço infinito. Foi o voo nocturno destas "aves".

Os céus de Alcochete, enchiam-se agora de estrelas em movimento...

Luzes em movimento, trilhando o negro do céu,
os astros assistindo da sua plateia real.
Tal como Sonhos, em movimento incessante
de destinos incertos marcados no areal....

(Agapito Meirelles)

Não sou dado a poesia, mas achei piada....

( Fotografias de Teresa e Fernando)

domingo, julho 04, 2010

... um olhar sobre... OS CÉUS DE ALCOCHETE ...

Este fim-de-semana, foi diferente...
Este fim-de-semana, quem visitasse Alcochte, teria uma SURPRESA....
No céu, de azul intenso, sob o Sol que banhava a praia de Alcochete, podia observar, outro colorido vogando sob as ondas do Tejo.

Peixes, Rãs, Lulas, Sapos, Tigres, (sim, porque os Tigres também voam), Palhaços (estes também), ... (é verdade... não estou sob a influência de qualquer substância estranha)..., pairavam, dando um colorido intenso a este céu que teimava continuar azul.
PAPAGAIOS, de todas as cores e feitios.


PAPAGAIOS ESTÁTICOS.... são os que calmamente pairam....


PAPAGAIOS DE ATAQUE.... (nem sabia que havia de defesa, quanto mais de ataque), "Pilotos" de quase todo o Mundo, mostraram as suas habilidades manobrando as suas "máquinas".
Quando digo de quase todo o Mundo é mesmo . Portugal, Espanha, França... China, Malásia...
Foi o FESTIVAL INTERNACIONAL DE PAPAGAIOS DE ALCOCHETE.

Em Alcochete, neste fim-de-semana, os céus deram uma "prenda" a quem cá esteve... um colorido diferente... um Mundo cheio de cor e movimento.

Até houve Papagaios que se identificavam com o seu Piloto. Papagaio e Piloto em total parceria...

(Fotografias de Teresa e Fernando)

quinta-feira, julho 01, 2010

... um olhar. desta vez diferente, sobre... SINES...

Praia de SINES

Quis assim a natureza
Que neste belo litoral
Tu pareças um postal
Tamanha é a tua beleza

Ao longe navios gigantes
Com petróleo para refinar
Não fogem ao teu olhar
Nada disso havia dantes

As ondas vêm beijar
E docemente acariciar
O teu lindo areal

Para muitos foste rainha
Com a tua areia fininha
A melhor de Portugal.


(Poema de Jorge Brites)






Comecei este com um poema sobre SINES.
Um poema que encontrei e que tem um objectivo.

Fui chamado à atenção para o pormenor. Espalhadas em muitas montras de Sines, encontravam-se impressas, frases ou partes de poemas de escritores e poetas.


Depois de chamado à atenção para este pormenor, observei mais atentamente. Realmente, era verdade. Em muitos locais, montras de restaurantes, cafés, livrarias, lojas de chineses, onde que que fosse, podiamos ler uma frase e saber quem a tinha escrito. Estranho !!


Estranho mas quem teve esta ideia, teve uma ideia brilhante.
Descobri, informei--me que era uma iniciativa do Centro Cultural Emmérico Nunes.
Só me resta dizer " PARABÉNS " pela iniciativa.
"PARABÉNS" por esta ideia. Transmitir e oferecer cultura a quem percorre as ruas de Sines.
OBRIGADO ao Centro Cultural Emmérico Nunes.

Termino com a continuação de um poema de uma das frases, que se podiam ler em mais uma das montras, e que reza assim :

(...)
Confundido os seus cabelos com os cabelos
do vento, têm o corpo feliz de ser tão seu e
tão denso em plena liberdade.

Lançam os braços pela praia fora e a brancura
dos seus pulsos penetra nas espumas.

Passam aves de asas agudas e a curva dos seus
olhos prolonga o interminável rastro no céu
branco.

Com a boca colada ao horizonte aspiram longa
mente a virgindade de um mundo que nasceu.

O extremo dos seus dedos toca o cimo de
delícia e vertigem onde o ar acaba e começa.

E aos seus ombros cola-se uma alga, feliz de
ser tão verde

(Pedaço de um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen)

(Fotografias de FAIRES)