DISTRAÇÕES_i_IMAGENS

...um olhar sobre... as minhas IMAGENS preferidas e algumas DISTRAÇÕES ...
"A fotografia é a poesia da imobilidade: é através da fotografia que os instantes deixam-se ver tal como são." (Peter Urmenyi)
"A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros. Devem ser zeladas pelo indivíduo em particular" (Mahatma Gandhi)
"Para viajar, basta existir. " ( Fernando Pessoa )

quinta-feira, outubro 15, 2009

Ellis Island - Chegavam com Esperança


Chegavam aos milhares por mês.
Tinham deixado no seu país, a sua terra natal, uma vida muitas vezes de miséria, e o mais importante os seus filhos, a sua família.

Chegaram em busca de uma "vida", da felicidade.

Chegaram em busca de trabalho. Sabiam que tinham de trabalhar muito. Tinham a esperança de conseguir.
Vinham de toda a parte do Mundo.
Na bagagem, as suas roupas, algumas recordações da sua terra.
No coração traziam Sonhos e a Esperança. Também traziam a Ambição.

Bagagens de quem chegava à "América"

Depois de uma viagem longa e muitas vezes atribulada, mau tempo, doenças chegavam e eram recebidos pelo simbolo da Liberdade.


Estátua da Liberdade ( Liberty Island )
(Fotografia de Fernando Ferreira)

Era a primeira imagem que tinham quando chegavam à América.
Tinham dito na sua terra que iam para a América.
Chegavam finalmente à América.
A dar-lhes as boas vindas, tinham a Liberdade.
Era imponente, grandiosa esta visão.

Aqui sim tinham futuro.
Certamente esta seria a primeira imagem, aquela imagem que seria recordada durante o resto das suas vidas.

Chegavam a ELLIS ISLAND, à foz do Rio Hudson, às portas de NEW YORK.
Do outro lado do rio, ali tão perto, podiam agora ver, ainda com mais esperança, a "América". Do outro lado, desenhada ao longo da baía, estava New York.
Entre 1852 e 1954 entraram por Ellis Island cerca de 12 milhões de imigrantes. Nem todos ficaram na "América".

Entrada do Museu em Ellis Island (New York)

Após a sua chegada, eram sujeitos a rigorosos exames médicos. Em ELLIS ISLAND havia um hospital onde os que apresentavam doenças eram submetidos a tratamento até à sua cura.
Alguns eram deportados para os seus países de origem, desde que se desconfiasse de "mau comportamento", problemas com a justiça nos países de origem, ou eventualmente sem "vontade de trabalhar", bem como portadores de doenças tais como a Cólera ou Tuberculose.
Por questões de controlo ou de tratamento, se necessário procedia-se à separação de famílias, nomeadamente pais de filhos.
Depois de autorizados, partiam dali para todo o lado dos Estados Unidos da América, para refazerem as suas vidas. Talvez, um dia pudessem voltar à sua terra agora com uma qualidade de vida muito maior.
Quem tinha deixado os seus filhos, o primeiro objectivo era também "mandá-los vir para a América", para se juntarem todos.

Em 1965, esta ilha, foi integrada no Monumento da Estátua da Liberdade.

Após a sua recuperação e re-abertura em 1990, agora como museu, ELLIS ISLAND é actualmente um marco da história dos Estados Unidos da América (EUA), sendo um museu dedicado à história da imigração e ao importante papel que esta ilha teve durante as migrações no final do séc. XIX e princípio do séc. XX. No início do séc. XX, eram recebidos em Ellis Island cerca de 5000 pessoas por dia.

Ellis Island (Agosto 2008)

Ellis Island (Agosto 2008)

Visitámos Ellis Island no ano de 2008.

Do outro lado do Rio Hudson, hoje a visão embora "ligeiramente" diferente, é também de grande beleza. A "SKYLINE", a cidade de New York ergue-se em direcção aos céus.
Ainda hoje, tal como naquele dia, em que tinham pela primeira vez a visão da "América" e de New York, o limite é o céu.

Realmente é uma visita inesquecível numa cidade, também ela marcante.

Gostei de visitar a Big Apple.

Gostei de ver e estar em ELLIS ISLAND.

2 comentários:

  1. Tambem adorei Ellis Island.E também adorei este post. Bjs

    ResponderEliminar
  2. Isto é que é um comentário internacional.
    Beijinho.
    Até já !!!!!

    ResponderEliminar