DISTRAÇÕES_i_IMAGENS

...um olhar sobre... as minhas IMAGENS preferidas e algumas DISTRAÇÕES ...
"A fotografia é a poesia da imobilidade: é através da fotografia que os instantes deixam-se ver tal como são." (Peter Urmenyi)
"A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros. Devem ser zeladas pelo indivíduo em particular" (Mahatma Gandhi)
"Para viajar, basta existir. " ( Fernando Pessoa )

segunda-feira, abril 30, 2012

... na casa de Anne Frank ...

Estive recentemente nesta casa ...
A Casa Museu de Anne Frank... ( Anne Frankhuis ) ...

Fica no nº 263 da Prinsengracht, embora a entrada seja feita
pelo 267.  

Os Judeus em Amesterdão começaram a ser perseguidos em 1942, e a família dos Frank, juntamente com a famíla Van Pels, escoderam-se durante cerca de 25 meses, num anexo secreto, cujo acesso era feito por uma porta tapada por uma estante com livros e documentos da "fábrica" de doces e marmeladas do pai de Anne Frank.
Ninguém, mesmo ainda hoje, se conseguiria descobrir ou imaginar (se a "porta estivesse fechada, evidentemente) que, para além daquela parede existe ainda, mesmo que de dimensões exíguas, um anexo onde viveram duas famílas, num total de oito pessoas.

Em Agosto de 1944, foram traídos e descobertos.
Deportados para vários campos de concentração, Anne Frank e a sua irmã, Margot, acabaram por morrer em Bergen-Belsen.
De toda a família, sobreviveu o Pai, Otto Frank.
Toda a casa, é um museu "vivo". Não se pode fotografar, o que embora entenda, tenho imensa pena.
As paredes daquelas pequenas divisões, ainda têm coladas as imagens utilizadas para decorar as mesmas. Fotografias de actrizes e actores de cinema, pequenos papeis com desenhos, são todos eles documentos vivos e extraordinariamente bem preservados.
Os diversos escritos de Anne Frank também se encontram à disposição dos nossos olhos...
... as marcas a lápis de carvão, traços horizontais com que os pais de Anne e Margot registavam o crescimento das suas filhas ...
... existem, de acordo com as descobertas e estudos, mais do que um Diário...

...à sucapa, tentei fotografar esta imagem ...
... não se nota bem ...
Otto Frank, após o seu regresso de Auschwitz, foi recebido por Miep Gies, uma sua colaboradora, amiga e fiel, que encontrou o diário...
"- Este é o legado da sua filha, Anne."
Esta imagem, é para mim uma das mais marcantes daquela casa.
Este homem, está encostado a um pilar de madeira, numa atitude de uma imensa tristeza e total incapacidade, olhando para o espaço que tinha sido ocupado por si e pela sua família e amigos ...
A sua expressão é de um desespero marcante e inesquecível...
Este homem é Otto Frank, na sua última visita à casa que ficaria conhecida como a casa de Anne Frank, uma das suas filhas ...

(Fotografias de FAires)

3 comentários:

  1. Oi!
    Talvez seja mais necessário que interessante uma visita à estes lugares,necessário para que não volte a acontecer nada semelhante.
    Um Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      É bem verdade... Mas é importante a visita de forma a termos cada vez mais consciência deste tipo de "inconsciências".
      Bjs

      Eliminar
  2. Muito importante este seu post, FERNANDO !
    A sua descrição é muito VIVA !
    Cliquei na última e consegui ver perfeitamente Otto Frank !
    Parabéns pela postagem e pelas imagens que nos mostra !
    Não sei o caminho que a Europa vai seguir num futuro muito próximo.
    Só sei que tem que algo tem que mudar em muitos países !

    Grande abraço.

    ResponderEliminar