DISTRAÇÕES_i_IMAGENS

...um olhar sobre... as minhas IMAGENS preferidas e algumas DISTRAÇÕES ...
"A fotografia é a poesia da imobilidade: é através da fotografia que os instantes deixam-se ver tal como são." (Peter Urmenyi)
"A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros. Devem ser zeladas pelo indivíduo em particular" (Mahatma Gandhi)
"Para viajar, basta existir. " ( Fernando Pessoa )

segunda-feira, novembro 16, 2009

... pelos Caminhos de Santiago ....

Sempre foi algo que me intrigou.


O porquê de ao longo da Península Ibérica, isto é, por todo Portugal e essencialmente Norte de Espanha, haver marcas, indicando os Caminhos de Santiago.

Parte da lenda já eu conhecia, não sabia era o resto.

Por isso aqui fica, só por curiosidade ….

Segundo uma lenda da Religião Católica, após a partida para várias partes do Mundo dos apóstolos, para a pregação da Palavra, Santiago foi pregar, também ele para as longínquas regiões da Galiza. Ao voltar à Palestina, no ano 44, foi preso e morto por decapitação, a mando de Herodes Agripa I, neto de Herodes o Grande. Teodoro e Atanásio, dois dos seus discípulos, roubaram o corpo e levaram-no para a Galiza, onde o sepultaram.


Mais uma lenda dentro da lenda …


Muitos séculos depois, sem grandes certezas, mas entre 813 e 820, Pelágio, um ermitão do bosque de Libredón, observou durante noites seguidas, “chuva de estrelas” sobre um monte do bosque. Entretanto, tendo sido avisado das luzes e deste estranho fenómeno, o Bispo ordenou escavações tendo descoberto uma arca com ossos do santo e ossos que seriam dos seus discípulos.



Pelágio ou Peláio(Covadonga)

Esta é a lenda, ou as lendas.

No entanto segundo parece, já existia uma rota de peregrinação ( romana mas já de origens celtas) que ia de Este a Oeste de Espanha, até Finisterra. Simbolizava a rota do Sol, de Oriente para Ocidente, finando-se no oceano para renascer ao outro dia. O renascer do Sol estaria relacionado com o renascer da Vida. Também se fala de uma rota para o Templo de Ara Solis situado em Finisterra, erigido em honra do Sol.

São muitos os peregrinos, que ao chegar a Santiago de Compostela, seguem de forma a continuar o Caminho até Finisterra. Talvez esta rota não seja só uma rota de peregrinação religiosa.

(Informação retirada do site História do Caminho – Centro de Estudos Galegos)

Fomos passar férias à Cantábria, e por todo lado se via símbolos indicando o caminho de Santiago.

É como que uma indicação e um alento aos peregrinos, que percorrendo estradas e caminhos, seguem em direcção a Santiago em busca de forças e coragem para continuarem a viver o seu dia-a-dia, ou então para agradecer a “Graça de Deus” recebida, ou então apenas para conhecer ou até para estar em paz e com a Paz.


"É por aqui que deves seguir Peregrino"

Eu um dia fui a Santiago de Compostela. Ao princípio fui apenas para conhecer. Mas realmente não é indiferente. Não se fica indiferente. Fica-se sim “diferente”.

Mas isso fica para outra altura.
Ainda, já repararam que um dos simbolos parece o Sol com os seus raios, iluminando a Terra, ou pelo menos iluminando os "caminhos" por onde os peregrinos devem seguir até ao seu objectivo ?
Gostei de conhecer esta história ou lenda.

(Fotografias de Fernando e Teresa)
(Imagem de Santiago tirada do site acima referido)

4 comentários:

  1. Também me fascinam todas as lendas e o imaginário à volta dos caminhos de Santiago. Acho que não vou morrer sem, um dia, fazer o caminho.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante . Quero o resto da história!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Como gosta de fotografia decidi fazer-lhe um desafio...

    Felizmente que não é só nas grandes cidades que se nota, nos últimos tempos outra dinâmica, uma outra forma de fazer cultura.
    Desta vez será em ALPIARÇA, na sua Biblioteca Municipal.

    Vou montar outra exposição de fotografia.
    A exposição procura divulgar o que vivenciei pelos caminhos da Índia. Tendo como ponto de partida a fotografia, faço uma reflexão através do tempo sobre imagens que descrevem a solidão dos povos e o significado do seu sofrimento bem como da sua alegria envolvida pela pobreza de géneros necessários à sua sobrevivência, a par da solidariedade e esperança de uma justiça digna.

    Aos poucos vou conseguindo aquilo que quero, ou seja, esta EXPOSIÇÃO está aberta aos sábados de tarde, para proporcionar às pessoas que trabalham a oportunidade de a visitar numa tarde de sábado.

    Está convidado para a inauguração no próximo sábado, dia 21 de Novembro (amanhã), pelas 14h 30m.

    Conto com o apoio de todos os que me têm acompanhado ao longo deste tempo, na blogosfera.

    As suas fotos estão excelentes.

    ResponderEliminar
  4. Yo hice el camino de Santiago en el año 1993, en bicicleta, 800 km desde Roncesvalles, Camino Francés.
    Un saludo

    ResponderEliminar